vinhos vinho vinhedo champagne vinhos tinto . início I artigos I história do vinho I vinícolas I degustando I harmonização I acessórios I vídeos I contato
vinhos Veneza, Itália



 

  Pesquisar:

 

"... Cabernet Savignon possui o maior numero de flavonóides, seguido de perto por Petit Syrah e Pinot Noir, Merlot."

Vinho tinto
foto: Nadia Jung

 

 

Motivos para beber vinho
" ... o vinho é capaz de atenuar os efeitos do envelhecimento por ser rico em flavonóides."

Sites Parceiros:

Os Cães
Os Gatos

Biologia
Plantas
Orquídeas
Empregos
Conheça
Roma, Itália
Veneza, Itália


SAIBA MAIS SOBRE O VINHO TINTO
.
Vinho tinto
Vinho Tinto: muito mais do que uma bebida. texto: Marcio Angelotti / fotos: Nadia Jung

O vinho tinto é o mais clássico dos vinhos. Uma bebida que a humanidade consome há mais de sete mil anos.

Curiosamente, o vinho tinto consumido moderadamente permanece até os dias de hoje como a mais saudável das bebidas alcólicas. Seus antioxidantes (flavonóides) reduzem o risco de doença cardíaca, diminuindo o LDL (mau colesterol) e aumentando a produção de bom colesterol.

De acordo com pesquisadores da Universidade da Califórnia, Davis, determinadas variedades têm maior concentração de flavonóides do que outros. Entre as mais comuns variedades, Cabernet Savignon possui o maior numero de flavonóides, seguido de perto por Petit Syrah e Pinot Noir, Merlot.

Estudos científicos apontam que o consumo moderado de vinho tinto tem sido conhecido por aumentar os níveis  de ômega-3, ácidos graxos que têm papel na redução do risco de doença cardíaca. Já o Resveratrol, outro antioxidante encontrado no vinho tinto, pode controlar seu peso e os polifenóis, também encontrados no chá, nozes, bagas e cacau, podem diminuir o risco da doença de Alzheimer. (Saiba mais em O vinho como remédio)

Vinhos tintos devem ser servidos em temperatura ambiente, mas de acordo com o clima. Evite consumir ou estocar vinhos em ambientes cuja temperatura seja igual ou maior que 30 graus C, por exemplo.

Vinho também “respira”, principalmente os bons tintos. Significa abrir a garrafa algumas horas antes de ser servido. A bebida que passou por anos de envelhecimento na garrafa sofre reações benéficas ao contato com o oxigênio. Os aromas tornam-se mais intensos e o sabor, mais rico.

Há, no entanto, algumas pequenas exceções, interessantes de serem observadas. Em vinhos muito envelhecidos (com mais de vinte anos), o procedimento de respiração pode ser trágico, levando à oxidação. Já o vinho simples e jovem, do dia-a-dia, não precisa de arejamento. Ao inclinar a taça contra um fundo branco, é possível ter uma ideia do quão envelhecido é o vinho tinto. O que revela esse detalhe é a tonalidade do anel periférico, aquele que se vê na altura da superfície do líquido. Nessa borda o vinho mostra tons que vão do castanho aquoso ao violáceo e rubi.

vinho tinto

Quanto mais viva é a cor, mais jovem é o vinho. Cor acastanhada e aquosa revela um vinho mais envelhecido. Deve-se esperar (do tinto) tonalidades violeta, púrpura, rubi, vermelho acastanhado, castanho e tijolo. Quanto mais estiver para o acastanhado, mais envelhecido e evoluído é o vinho.

Como vimos, o vinho tinto é muito mais que uma bebida de tradição milenar, pode ser seu aliado na saúde e no prazer. Perfeito para uma inesquecível noite romântica.

  Compartilhe

Leia também:
10 motivos para beber vinho

 
 


 

início I artigos I história I vinícolas I degustando I harmonização I acessórios I vídeos I contato

Os Vinhos.com.br - Todos os direitos reservados © 2013